PERFIL DE PACIENTES EM MEDIDA DE SEGURANÇA QUE AGUARDAM VAGAS EM HOSPITAIS DE CUSTÓDIA NO ESTADO DE SÃO PAULO

Quirino Cordeiro, Ísis Marafanti, Maria Carolina Pedalino Pinheiro, Rodrigo Itocazo Rocha, Rafael Bernardon Ribeiro

Resumo


O presente trabalho foi realizado com base em 199 destas avaliações periciais em pessoas que aguardavam vaga para tratamento. MATERIAL E MÉTODOS: Amostra: 199 indivíduos psiquiátricos foram avaliados através de perícia psiquiátrica.  RESULTADOS: Análise descritiva da amostra (n=199) foi a seguinte: média de idade de 33,85 anos; 80,9% eram solteiros, divorciados ou viúvos; 40,5% foram presos uma única vez; 26,6% apresentaram transtornos psicóticos, 61,8% abuso ou dependência de álcool e/ou drogas, 5% epilepsia, 17,6% retardo mental, 1% pedofilia, 7% transtornos de humor, 21,1% transtornos de personalidade, sendo que 10,5% tiveram outros diagnósticos. Sobre os crimes perpetrados, 19,1% dos presos apresentavam medida de segurança relacionada ao tráfico de drogas; 58,3% a roubo, 32,2% por agressão ou assassinato, e 16,1% por crimes sexuais. Análise estatística da amostra: em relação ao tipo de crime, foi observado que indivíduos com diagnóstico de dependência/abuso de drogas ilícitas cometeram 2,4 vezes mais crimes contra o patrimônio em relação aos indivíduos com psicose. Antagonicamente, estes indivíduos (dependência/abuso de drogas ilícitas) cometeram 90% menos crimes contra a pessoa em relação aos indivíduos com psicose.  Indivíduos com psicopatia isoladamente apresentam reincidência criminal 8,0 vezes maior em relação aos indivíduos com psicose. Indivíduos com dependência/abuso de drogas ilícitas apresentaram reincidência criminal 6,6 vezes maior em relação aos indivíduos com psicose.  


Palavras-chave


HCTP; medida de segurança, saúde mental, imputabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


- CÓDIGO PENAL. Editora Saraiva, 2001.

- EÇA, Antonio José. Apostila de medicina legal: psiquiatria forense. Faculdade de Direito. São Paulo: FMU, 2001.

- FERRARI, Eduardo Reale. Medidas de segurança e direito penal no estado democrático de direito. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2001.

- HUNGRIA, Nelson; FRAGOSO, Heleno Cláudio. Comentários ao código penal. 1v. II T. 5ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 1978.

- MARQUES, José Frederico. Tratado de direito penal. III v. 1ª ed. atual. Campinas: Millennium, 1999.

- NORONHA, Magalhães E. Direito Penal. I v. Rio de Janeiro: Saraiva, 1981.

- Black DW. Bad boys, bad men: confronting antisocial personality disorder. New York: Oxford University; 1999.

- Niehoff D. The biology of violence. New York: Free; 1999.

- Gauer GJC, Guilhermano TF. Fatores biológicos associados à conduta agressiva. In: Gauer GC, ed. Agressividade uma leitura biopsicossocial. Curitiba: Juruá; 2001. p. 11-37.

- Stout M. The sociopath next door. New York: Bradway; 2005.

- Gauer GJC, Cataldo Neto A. Transtorno de personalidade anti-social. In: Cataldo Neto A, Gauer GJC, Furtado NR, eds. Psiquiatria para o estudante de medicina. Porto Alegre: EDIPUCRS; 2003. p. 595-608.

- Andreoli SB, Dos Santos MM, Quintana MI, Ribeiro WS, Blay SL, Taborda JG, et al. Prevalence of mental disorders among prisoners in the state of Sao Paulo, Brazil. PLoS One. 2014;9(2):e88836.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.