EDITORIAL

Quirino Cordeiro, Karein de Castro Reglero, Ísis Marafanti, Rafael Bernardon Ribeiro

Resumo


Com bastante satisfação retomamos a Revista de Criminologia e Ciências Penitenciárias, com corpo de editores renovado e com expectativa de crescimento e aprimoramento.

A revista surgiu atrelada ao Conselho Penitenciário do Estado, por iniciativa da presidência e dos então conselheiros Dr. Rafael Bernardon e Dr. Quirino Cordeiro, contanto com apoio técnico da assessoria da presidência, representada pelo Dr. Renato Velloso. Com mudanças administrativas ocorridas no Conselho, a revista acabou perdendo fôlego.

            Estamos retomando as atividades e simbolicamente preenchendo a lacuna de 2015 com alguns artigos que já haviam sido enviados e que estavam em análise. Aproveitamos este editorial para convidar os antigos colaboradores e os leitores a enviarem seus artigos para análise, que deverá ter tramitação célere.

            Neste número o leitor encontrará interessante artigo de Portugal sobre odontologia forense. No plano das produções nacionais, há artigos que debatem a doutrina jurídica, como o garantismo dos tribunais brasileiro, além de questões sociais do encarceramento, análise de DNA e uma revisão em bioética. Há, ainda, artigo que traz a compilação de 199 laudos periciais realizados no contexto de mutirão de avaliação de “cessação de periculosidade” no Estado de São Paulo, sendo o mais alarmante o fato de essas pessoas estarem aguardando presas por uma internação em estabelecimento de saúde, ainda que forense (Hospital de Custódia). Entendemos que a questão do doente mental infrator não pode mais ser ignorada e deve ser abordada de frente pelas políticas de saúde mental e de saúde prisional.

 

 

Uma boa leitura a todos!


Palavras-chave


revista criminologia e ciências penitenciárias

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.